A triste história de Carlinhos

Carlinhos era um rapaz inocentinho, felizinho e até bonitinho. Ocorre que, prestes a completar 20 anos de idade, Carlinhos inventou algo hediondo: caiu na besteira de pedir à família para trazer um namoradinho para sua festa de aniversário. Ante a recusa de sua mãe (“Seu pai ficará muito humilhado se ele vier, Deus me livre”), Carlinhos passou a crer que estava errado: errara por ser inocente e errara por tentar ser feliz. Toda vez que ousa tocar no assunto, recomendam que Carlinhos busque um psicólogo para tentar lidar com essas “recusas” e “humilhações” que ele não digere muito bem. Carlinhos discorda, mas no fundo sabe que está completamente errado porque os outros estão sempre certos. Do que vale o amor de Carlinhos perto dos ensinamentos da televisão? Ora, toma rumo, Carlinhos!

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Erros

“Ocorreu um erro inesperado”.

Deus abençoe os erros pelos quais já esperamos.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Having trouble telling what I feel so–

A sua capacidade em ser tudo o que eu sempre sonhei e sua destreza em me dar as respostas que há muito tempo eu queria ouvir me assustam de uma forma que eu não consigo explicar. Vá embora e me deixe em paz! Eu não quero ser feliz! 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Nau

Avante com meus planos,

Deixando meus sonhos pelo caminho.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Eu sinceramente não te desejo felicidade nenhuma. Esperar essa maturidade de um ser inacabado como eu seria superestimar minhas qualidades e, francamente, hipocrisias morais nunca foram meu forte.

Nota | Publicado em por | Deixe um comentário

Detestaria

Detestaria te falar que é inevitável sentir saudade e que no fundo, bem lá no fundo, gostaria de te ver de novo. Detestaria confessar tudo isso a mim mesmo. Detestaria e, por isso, jamais o farei.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Eu sinceramente não te desejo felicidade nenhuma. Esperar essa maturidade de um ser inacabado como eu seria superestimar minhas qualidades e, sinceramente, hipocrisias morais nunca foram meu forte. 

Nota | Publicado em por | Deixe um comentário